Temer volta a dizer bobagem sobre chacina em Manaus e internautas não perdoam

0

Após três dias de silêncio sobre a chacina que resultou a morte de 56 presos e na fuga de mais de 150 detentos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim e, Manaus (AM), Michel Temer abriu a reunião com ministros da área de segurança para discutir o assunto dizendo que o massacre foi um “acidente pavoroso”. Ele também jogou a responsabilidade da chacina para o governo do Amazonas.

Ele também prestou solidariedade às famílias das vítimas ao afirmar querer “ numa primeira fala, mais uma vez, solidarizar-me com as famílias que tiveram seus presos vitimados naquele acidente pavoroso que ocorreu no presídio de Manaus”. “É uma solidariedade governamental e tenho certeza de que apadrinhada por aqueles que aqui se acham”, completou.

Temer também culpou o governo do Amazonas pela tragédia. Segundo ele, o presídio de Manaus é privatizado e que por isso, a responsabilidade do governo estadual ainda não está muito “clara” e “objetiva”. “Vocês sabem que lá em Manaus o presídio era terceirizado, era privatizado e, portanto, não houve, por assim dizer, uma responsabilidade muito objetiva, muito clara, muito definida dos agentes estatais”, disse o presidente.

Participam da reunião desta quinta-feira (5) os ministros das Relações Exteriores, José Serra), Justiça, Alexandre de Moraes, Defesa, Raul Jungmann, Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen e da Casa Civil, Eliseu Padilha.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.