Ciro fica isolado após aliança entre PT e PSB, diz grande mídia; SAIBA!

Do Estadão

A Executiva Nacional do PT pretende anunciar nesta quarta-feira, 1, os termos de um acordo eleitoral com o PSB. O PT vai retirar a candidatura da vereadora de Recife Marília Arraes ao governo de Pernambuco, o que levará o partido a um apoio ao governador Paulo Câmara, tratado entre os socialistas como joia da coroa.

Com isso, o PSB optará pela neutralidade na disputa nacional, liberando os seus diretórios a se aliarem a candidatos do PT, em cerca de 14 estados, inclusive em Minas Gerais, onde o ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda deve ficar sem legenda.

Relacionadas

“Com esse gesto do PT, não vai ter nenhuma disputa no domingo. Posso garantir que vamos optar pela neutralidade”, disse o deputado Julio Delgado (PSB-MG). O PSB marcou sua convenção nacional para domingo, dia 5, para decidir sua posição nas eleições de 2018.

O acordo será um revés para o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, que tentava atrair o PSB e agora deve contar com apoio de poucos diretórios do partido, como Distrito Federal e Espírito Santo. Em São Paulo, o governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição, ficará liberado para apoiar o pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, o ex-governador Geraldo Alckmin.

Em meio às negociações em torno da chapa de Ciro Gomes, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, criticou a indefinição de parte do PSB, sigla que está rachada em relação ao apoio à campanha pedetista. “Engraçado é que Pernambuco é que decide sobre o Brasil. Pernambuco está maior do que o Brasil”, ironizou Lupi.

(…)

você pode gostar também Mais do autor