Deputado da Tatuagem fica impune em processo sobre assédio sexual contra jornalista da CBN

O Conselho de Ética da Câmara arquivou duas representações contra Wladimir Costa, o deputado da tatuagem de henna que homenageava Michel Temer.

No primeiro caso, o paraense exibiu fotos da tatuagem na Câmara e disse a Basília Rodrigues, da Rádio CBN, “para você só se for de corpo inteiro”.

Relacionadas

No segundo, o deputado do Solidariedade foi acusado de distribuir num grupo de WhatsApp imagens da filha adolescente da petista Maria do Rosário.

Costa disse que não tem “maldade no coração”, e os relatores Laerte Bessa e João Marcelo Souza decidiram pelo arquivamento.

antagonista

você pode gostar também Mais do autor