FAKE NEWS: Fernanda Gentil desmente revista Veja: “Vamos apurar e ler direito”

A jornalista Fernanda Gentil reagiu a uma publicação do site da revista Veja publicada neste sábado (23). A matéria afirma no título que Fernanda não havia comemorado a vitória do Brasil contra a Costa Rica. Ela usou o Stories do Instagram para desmentir a notícia.

“Exatamente sobre o que postei há alguns dias: alow imprensa, vamos apurar e ler direito. Eu comemorei sim. Mas sofri também pelo menino. Atenção ao tamanho de vocês. Obrigada.” As postagens no Stories são apagadas automaticamente depois de 24 horas. A reposta de Fernanda Gentil não aparece mais no perfil neste domingo (24).

A Veja não mudou o título da reportagem, mesmo após as considerações de Fernanda Gentil. A reportagem acrescentou apenas uma nota de rodapé com o desmentido.

Relacionadas

O site da Veja se baseou apenas em um desabafo publicado pela apresentadora do Esporte Espetacular sobre a morte do menino Marcus Vinicius no Complexo da Maré.

Fernanda começa o texto refletindo sobre a pergunta que o garoto fez pouco depois de ser baleado. “Ele não viu que eu estava com roupa de escola, mãe?”

“Ah, hoje eu queria postar aqui do jogo, da vitória, do sufoco, da comemoração, mas sério… como ignorar essa pergunta? Sou a primeira a defender que não vale calar a alegria por causa de outras tristezas, e sigo achando isso — ainda mais para um povo tão carente e sofrido como o brasileiro. Mas sempre acredito no meio termo, e o meio termo nesse caso é torcer pelo Brasil dentro e fora de campo. Ainda mais quando estamos vencendo na Copa e perdendo na vida.

Não consigo imaginar a dor dessa mãe. A agonia desse encontro na UPA, quando o Marcos Vinícius ainda vivia. O olho no olho. O mundo que essa mulher seria capaz de percorrer para trazê-lo de volta. Não consigo sofrer essa perda. Não consigo sobreviver a essa frase. A essa pergunta. Não consigo responder essa pergunta. Só consigo entender que o torcedor tá feliz, tá aliviado, tá suspirando e tá esperançoso — mas o torcedor antes de ser torcedor, ele é gente. E a gente, sinceramente, tá bem desesperada. A Copa continua e eu continuo lembrando de torcer, mas sem esquecer também por exemplo que várias Marielles estão ausentes, e que muitos Marcos Vinicius ficaram sem resposta.”

você pode gostar também Mais do autor