GLOBO MANDA EM TUDO! Cármen Lúcia já avisa que não muda de opinião sobre prisão de Lula antes de encontro com Sepúlveda

0

A ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal, afirmou nesta terça-feira, 13, que não vai aceitar pressão para colocar em votação a reavaliação da prisão após condenação em segunda instância, o que praticamente decreta a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Eu não lido. Eu não me submeto a pressão”, respondeu Carmen Lúcia ao ser questionada sobre a pressão para pauta a prisão em segunda instância. Ela deu a declaração no evento “Mulheres no Poder – A questão de gênero na Justiça brasileira”, promovido pelo jornal Folha de S. Paulo.

Nesta terça-feira, durante entrevista à rádio Cultura Foz, o ex-presidente Lula afirmou que se considera um condenado político e disse que irá lutar até as últimas instâncias para provar sua inocência.

“Me considero um inocente condenado e perseguido. O Moro mesmo reconheceu que nunca disse que o apartamento era meu, que não tinha dinheiro da Petrobras… Eu avisei o Moro que ele não tinha como me absolver, depois de tantas mentiras”, disse Lula.

“Sou um cara muito tranquilo e acho que meus acusadores estão muito mais preocupados do que eu. Não leram o processo, não ouviram as testemunhas. A única coisa que peço é que leiam os méritos do processo. Mentiras deslavadas com um único objetivo de me tirar da eleição”, acrescentou o ex-presidente (leia mais).

Lula pode ser preso a partir da decisão do TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, o que pode ocorrer a partir do final deste mês ou em abril. Ele foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo TRF. A defesa do ex-presidente pediu a revisão da decisão, alegando que há pontos obscuros e ilegais na decisão.

Folha

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.