IMPUNES PELA A JUSTIÇA: Aécio e Temer que foram pegos em grampo voltam a seu reunir no Planalto

Embora limado até pelo seu próprio partido em função das denúncias de corrupção, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) reuniu-se com Michel Temer, nesta quarta-feira (12), no Palácio do Planalto. O encontro, o sexto desde que Aécio virou réu no Supremo Tribunal Federal (STF) por pedir dinheiro ao empresário e dono do grupo J&F, Joesley Batista, teria sido para discutir o apoio do PSDB a alianças e palanques, com destaque para Minas Gerais.

Apesar da reunião, a Executiva nacional do PSDB vem afirmando reiteradamente que Aécio Neves não está autorizado a discutir ou fechar alianças. Apesar disto, ele tem atuado com uma espécie de articulador informal de Temer junto ao PSDB. A movimentação é explicada pelo fato do presidenciável tucano, o ex-governador Geraldo Alckmin, que recentemente defendeu que os parlamentares do partido recebam uma eventual terceira denúncia contra o emedebista. Alckmin, Aécio e Temer foram aliados até poucos meses atrás e estiveram juntos na articulação que levou ao impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Relacionadas

Apesar da pauta do encontro não ter sido divulgada, o palanque mineiro está na mira tanto de Temer quanto de Aécio. Em Minas, o aliado de Aécio, o senador Antonio Anastasia, lidera a corrida pelo governo estadual, enquanto o MDB tenta viabilizar uma candidatura própria por meio do vice-governador Antônio Andrade. Andrade, que rompeu com o pT, possui apenas 2% das intenções de voto dos eleitores mineiros.

CLICK POLÍTICA com informações de brasi247

você pode gostar também Mais do autor