LEGISLATIVO VAI PRA CIMA: 200 deputados se engajam para investigar a corrupção na Lava Jato; CONFIRA!

DO DCM:

Foi protocolado nesta quarta-feira (30), na Câmara dos Deputados, requerimento de pedido de instalação de Comissão Especial de Inquérito para investigar esquemas de venda de proteção em delações premiadas por parte de advogados e delatores no âmbito da Operação Lava Jato e em investigações anteriores.

O pedido, encabeçado pelos líderes Paulo Pimenta (PT-RS), Arthur Lira (PP-AL), Baleia Rossi (MDB/SP), Júlio Delgado (PSB/MG), André Figueiredo (PDT/CE), José Rocha (PR/ BA), Orlando Silva (PCdoB/SP), Chico Alencar (PSOL/RJ), Weverton Rocha (PDT/MA) e José Guimarães (PT/CE), juntamente com mais 181 parlamentares.

O líder da Minoria no Congresso, Décio Lima (PT-SC), não pôde assinar porque não veio a Brasília devido à crise dos combustíveis no estado de Santa Catarina.

Relacionadas

“Queremos fazer uma investigação sobre a chamada indústria da delação”, disse o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta.

Segundo ele, há hoje um verdadeiro esquema criminoso em torno da Operação Lava Jato, com a criação de um “suspeito mercado de delações”, tanto para reduzir penas como para evitar o comprometimento de suspeitos.

Segundo o parlamentar, trata-se de uma articulada estrutura de “venda de proteções, em relações subterrâneas entre juízes, procuradores e advogados”.

O ponto de partida para a CPI são as delações dos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Cláudio de Souza, integrantes do esquema comandado por Dario Messer, chamado de “doleiro de todos os doleiros”.

Em suas delações, ambos acusam o advogado Antonio Figueiredo Basto, um dos maiores especialistas do País em colaborações premiadas, de cobrar uma “taxa de proteção” de US$ 50 mil mensais (cerca de R$ 185 mil) de outros integrantes do esquema entre 2005 e 2013.

você pode gostar também Mais do autor