O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, autorizou a compra sem licitação de aventais hospitalares para o Sistema Único de Saúde (SUS) como uma de suas primeiras medidas emergenciais contra o coronavírus. No entanto, a empresa escolhida para fornecer o material pertence a um dos principais financiadores de campanha do ministro. A informação é do jornalista Breno Costa.

De acordo com o jornalista, Mandetta autorizou o investimento de R$ 700 mil na empresa Prosanis Indústria e Comércio, de Campo Grande (MS), cidade que é berço político do ministro.

O dono da empresa é Aurélio Nogueira Costa, empresário que já foi citado em investigações da Polícia Federal sobre fraudes em licitações envolvendo outra empresa de sua propriedade, a Cirumed Comércio Ltda.

Esta última teria sido uma das principais doadoras de campanha de Mandetta nas eleições de 2010 e 2014, quando o mesmo foi eleito deputado federal pelo Mato Grosso do Sul. Mandetta teria recebido, ao todo, R$ 144 mil da Cirumed como doação de campanha.

Ainda de acordo com Breno Costa, a Prosanis nunca havia fornecido materiais para o governo federal até então. A compra de Mandetta, portanto, seria a primeira aproximação da empresa com o governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui