ESPERADO: Carta de Dilma aos senadores e ao povo brasileiro deverá versar em torno da defesa de um plebiscito;

A carta com uma mensagem aos senadores e ao povo brasileiro que a presidente eleita Rousseff pretende apresentar até a próxima quarta-feira (10) deverá versar principalmente em torno da defesa da realização de um plebiscito pela realização de novas eleições. “Darei apoio integral à iniciativa de convocação de um plebiscito, com o objetivo de definir a realização de novas eleições e a reforma política no país”, diz um trecho do documento.

A realização de novas eleições é desejada pela maioria da população (62%), segundo pesquisa realizada pelo Datafolha. “Que o povo se manifeste, não só através de pesquisas de opinião, mas por meio do voto popular sobre a antecipação das eleições e reforma política”, disse Dilma em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

Relacionadas

“Nós queremos vencer no Senado e na história. A carta dá um caminho de uma transição, de uma saída para o país”, disse em referência ao julgamento do processos de impeachment pelo plenário do Senado que deverá ocorrer ainda este mês.




Segundo ela, por conta da atual crise política, “estão tratando o presidencialismo como se parlamentarismo fosse. O parlamentarismo permite o voto de desconfiança. No presidencialismo, o impeachment sem crime, é golpe”, afirmou. .Dilma também disse ter chegado ao poder por meio de uma eleição legítima, com 54,5 milhões de votos. “Ninguém, nem o impeachment, transformará Temer num presidente legítimo. E ele vai carregar essa pecha até o fim”, ressaltou. alfineta.

Dilma também observou que o PT precisa reconhecer os erros que cometeu e realizar uma autocrítica. Ela também voltou anegar as acusações caixa 2 na campanha eleitoral de 2010 e disse que deputado afastado e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PDB-RJ) ainda possui “tentáculos” o bastante para influenciar muitos parlamentares na Casa. “Temer (vice-presidente em exercício Michel Temer) nunca controlou nada, é o Cunha”.



você pode gostar também Mais do autor