O ÓDIO DE UM JUIZ: Diretor-Geral afirma que Moro pressionou PF a invadir Sindicato para prender Lula

Na entrevista que concedeu à jornalista Andreza Matais, o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, também falou sobre o episódio da prisão do ex-presidente Lula, no dia 7 de abril. “Foi um dos piores dias da minha vida. Quando eles (interlocutores de Lula) pediram detalhes da logística da prisão, nos convenceram de que havia interesse do ex-presidente de se entregar ainda na sexta (6 de abril, prazo dado pelo juiz Sérgio Moro). Acabou o dia e ele não se apresentou. Nós não queríamos atrito, nenhuma falha. Chegou o sábado, Moro exigiu que a gente cumprisse logo o mandado. A missa (improvisada no sindicato) não acabava mais”, disse ele.

Relacionadas

Galloro revelou que a PF estava pronta para invadir o sindicato. “No sábado, nós fizemos contato com uma empresa de um galpão ao lado, lá tinha 30 homens do COT (Comando de Operações Táticas) prontos para invadir. Ele (Lula) iria sair em sigilo pelo fundo quando alguém, lá do sindicato, foi para a sacada e gritou para multidão do lado de fora, que correu para impedir a saída. Foi um susto. A multidão começou a cercá-lo e eu vi que ali poderia acontecer uma desgraça. Ele retornou”, completou.

CLICK POLÍTICA com informações de Brasil 247

você pode gostar também Mais do autor