Paulo Preto do PSDB será julgado por Gilmar Mendes; SAIBA!

A defesa de Paulo Vieira de Souza, o ‘Paulo Preto’, aposta todas as fichas em uma decisão favorável do ministro Gilmar Mendes para deslocar ao Supremo Tribunal Federal (STF) investigação sobre peculato realizada pelo Ministério Público Federal (MPF) e que tramita na 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo. Paulo Preto é apontado por delatores da Lava-Jato como operador de propinas para políticos do PSDB, acusação que ele nega.

O inquérito apura se houve apropriação indevida de dinheiro público no valor atualizado de R$ 10,4 milhões, envolvendo reassentamentos no eixo de obras viárias de São Paulo — que o ex-diretor da Desenvolvimento Rodoviário S.A (Dersa) teria praticado de 2009 a 2012, de acordo com a investigação. A Dersa é uma empresa de economia mista controlada pelo governo paulista na qual Paulo Preto ocupou cargos de diretor de Relações Institucionais e de Engenharia de 2005 a 2010 — período em que São Paulo foi governado por Geraldo Alckmin e pelo atual senador José Serra (PSDB-SP).

Relacionadas

A defesa de Paulo Preto no Supremo é liderada pelo ex-subprocurador-geral da República José Roberto Figueiredo Santoro, que também representa o chanceler Aloysio Nunes (PSDB) nos inquéritos da Lava-Jato desdobrados das delações de empreiteiros e executivos da Odebrecht e que estão sob a tutela da Procuradoria-Geral da República (PGR). O pedido para que a investigação suba ao STF por alegada conexão de fatos está no gabinete de Gilmar desde ontem aguardando decisão do ministro.

(…)

você pode gostar também Mais do autor