PSDB NA LINHA DE FOGO: Corrupção em metrô faz juíza bloquear bens de Chefe de gabinete do prefeito de São Paulo

Sérgio Avelleda, o chefe de gabinete de Bruno Covas, teve a indisponibilidade de seus bens decretada pela juíza Simone Gomes Casoretti, informa a Folha.

As onze empresas que formavam o consórcio que construiu a Linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo –entre elas Odebrecht, OAS e Andrade Gutierrez– também tiveram seus bens bloqueados.

Relacionadas

Avelleda, ex-secretário de transportes de João Doria, presidiu o Metrô de 2011 a 2012. ele e outros cinco ex-presidentes da empresa já são réus por improbidade administrativa desde o mês passado.

CLICK POLÍTICA com informações de Antagonista

você pode gostar também Mais do autor