Tucano alega “fortes enxaquecas”, “piadas na internet” e pede a Gilmar anulação da Máfia da Merenda

Na coluna de Fausto Macedo no Estadão, o drama de Fernando Capez, ex-presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo, que pediu a Gilmar Mendes a anulação de ação penal em que é réu da Máfia da Merenda alegando ‘stress psicológico’ e ‘fortes enxaquecas’ por causa de ‘injusta acusação’.

A Procuradoria-Geral da República se manifestou contra o pedido.

No dia 9 de maio, por 12 votos a 9, o Órgão Especial do Tribunal de Justiça de São Paulo abriu ação penal contra o tucano, acusado pela Procuradoria-Geral de Justiça por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Alba Branca – deflagrada em janeiro de 2016 contra organização criminosa que se instalou em pelo menos 30 prefeituras paulistas e na Secretaria do Estado da Educação para fornecimento de sucos e merendas escolares.

Relacionadas

Por meio de seu advogado, o criminalista Alberto Zacharias Toron, o deputado busca no Supremo Tribunal Federal anular o recebimento da denúncia. Liminarmente, requer a suspensão do processo.

No pedido, o advogado afirma que a subsistência do processo ‘presta-se única e exclusivamente para prolongar a destruição da imagem do paciente enquanto a persecução em penal em juízo arrastar-se por mais alguns anos’.

Para exemplificar ‘danos à honra’ que alega estar sofrendo, o parlamentar anexou aos autos de seu pedido imagens de piadas e xingamentos na internet envolvendo seu nome com a Máfia da Merenda. (…)

você pode gostar também Mais do autor